Dividindo o computador.

Um dos maiores desafios quando estou em casa é trabalhar no computador sem que Dona Cacau fique passeando de um lado para o outro. Adoro a companhia dela, mas não acho tão legal assim um rabo na frente da minha tela, ou patas clicando o mouse.

Há alguns dias, resolvi deixar uma caixa especialemente para ela na bancada do computador. A atração entre gatos e caixas é um fenômeno inegável… e não é que tem funcionado muito bem? Quando a Cacau começa a passear, dou um empurrãozinho e geralmente é o que basta para ela ir pra dentro da caixa.

Um cantinho pra Cacau na bancada do computador.

Um cantinho pra Cacau na bancada do computador.

Como a caixa é de papelão e tem uma impressões feias, encapei-a com um papel de presente para deixá-la bonitinha.

De vez em quando, a Cacau vai direto pra janela, claro, mas isso também é bom para ambas as partes. ;)

Da caixa para a janela.

Da caixa para a janela, e repete, e de novo…


4 ideias sobre “Dividindo o computador.

  1. Eu tb quero um papel desses! Ainda não achei dando sopa por aí. Tenho um projetinho de encapar uma caixinha para os gatinhos daqui de casa tb, mas ainda não saiu… :(

  2. Oi Lu. Adorei seu blog, li vários posts. Li seu post sobre a leucemia felina e sobre a Mel, chorei muito. Tenho 4 gatos e um deles, a Dolores, está com essa doença. Estou tratando com remédios a 1 mês. Ela está muito abatida e junto com ela, eu. Suspeito de que meu outros 3 gatos tenham pego o vírus, pois quando não suspeitava dessa doença, eles conviviam juntos. Estou desesperada, triste, chorando a todo momento. Não sei o que fazer, pois meus gatos são minha vida! Não aguento mais essa dor, não aguento mais ver minha gatinha desse jeito e não suporto a ideia de que meus outros 3 também fiquem assim. O que eu faço agora, meu Deus? Nem sei o que escrever, só estou desesperada e gostaria de compartilhar… que medo, que dor, que tristeza. Por que isso? Por que…? Beijos de uma mãe triste, de coração ardendo de tanta dor…,

    Luana

  3. @Luana, lamento pelos seus gatinhos, de verdade. Você pode testá-los e vaciná-los caso não tenham felv, mas as chances são de que já tenham mesmo contraído o vírus. Só há uma coisa a fazer agora: dar todo o amor pra eles e cuidá-los muito, para que tenham uma vidinha feliz enquanto estiverem por aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>